Notícias

Ata da 3ª Reunião ordinária do Grupo Técnico Intersecretarial de Indicadores da Cidade de São Paulo

Data da Reunião: 08 de março de 2024. 

Local: Plataforma Microsoft Teams 

 

Aos oito dias do mês de março do ano 2024, às 14h30, na plataforma Microsoft Teams, reuniram-se para a 3ª Reunião Ordinária do Grupo Técnico Intersecretarial de Indicadores da Cidade de São Paulo. 

 
Órgãos participantes: 
 
SME, SMDHC, SMSUB, SMUL, SMSU, SMDET, SMIT, SMT, SMJ, SVMA, SEHAB, SMDHC, SMC, SMJ, SF, SEME, SEGES, SEPEP e SP-Regula. 
 
Pautas Abordadas: 

 

  1. Períodos de atualização e cronograma de reuniões: 

Marilia (SEPEP) iniciou a reunião com uma breve apresentação da equipe de CAGI, recapitulou a organização dos trabalhos conforme estabelecido na reunião anterior e dividiu as secretarias em 3 grupos para facilitar a comunicação entre os órgãos e os membros de CAGI. 
 
2.          Atividades que estão sendo desenvolvidas no âmbito da coordenadoria e com o ObservaSampa. 
 
Marilia (SEPEP) expressou satisfação com o progresso das atualizações dos indicadores na plataforma do ObservaSampa. Ela destacou que, a fim de facilitar os trabalhos alguns indicadores já foram atualizados com os dados de 2023, dos quais CAGI/SEPEP é agora responsável.  
Em seguida, Marília (SEPEP) apresentou um gráfico com a atualização dos indicadores, destacando que 84,3% dos indicadores estão atualizados e a plataforma possui uma média de 915 usuários por mês. Ela reforçou a importância de ampliar o público do ObservaSampa e mencionou algumas iniciativas em desenvolvimento pela coordenadoria, destacando a demanda por Dashboards; o painel temático sobre primeira infância, que foge dos eixos tradicionais dos dashboards disponíveis no site, e a publicação de notas técnicas. 
Marília (SEPEP) também informou sobre a continuidade das melhorias na plataforma e a internalização do site na PRODAM, ressaltou a importância da agenda 2030 e a publicidade dos indicadores ODS, assim como as suas revisões conforme demanda. Por fim, parabenizou as mulheres pelo Dia Internacional da Mulher e abriu espaço para dúvidas e questionamentos. 
 
3.          Dúvidas, informes e questionamentos.   
 
Thais (SMSUB) saudou a todos e parabenizou todas as mulheres, informou algumas pendências por conta de dificuldades de agenda interna da secretaria e confirmou a manutenção de seus representantes no grupo e a necessidade de confirmar algumas informações relacionadas ao GeoInfra a fim de avaliar a possibilidade de aderi-las ao ObservaSampa. 
 
Marilia (SEPEP) agradeceu o retorno de Thais (SMSUB) e demonstrou otimismo sobre a construção de indicadores em conjunto com o GeoInfra. 
 
Maria Mariana (SVMA) perguntou se a solicitação dos dados seria feita via SEI ou por e-mail. 
 
Marilia (SEPEP) respondeu que a solicitação não é feita via SEI justificando com a sugestão, acatada, de Thiago (SMT) por uma planilha compartilhada a fim de facilitar os trabalhos, manteve aberta a possibilidade de comunicação via e-mail para sanar dúvidas e demais dificuldades com as planilhas. Comentou também a possibilidade de inserção de novos indicadores conforme demanda das secretarias. 
 
Gabriel (SMDET) perguntou sobre a expectativa de atualização com os dados de 2023 no observatório. 
 
Maria Cristina (SMIT) e Tiago Rosa (SEME) solicitaram o envio da planilha compartilhada para iniciarem os trabalhos. 
 
Marilia (SEPEP) respondeu que podemos iniciar as atualizações no mês de Março conforme a possibilidade das secretarias em enviar os dados, reconheceu as dificuldades de algumas secretarias em enviar os dados conforme os períodos de atualização definidos pelo GTI, mas incentivou os membros a iniciarem esses trabalhos garantindo auxílio e o compartilhamento das planilhas necessárias. 
 
Marilia (SEPEP) questionou Thiago (SMT) sobre a expectativa das atualizações de SMT, agora com o auxílio de Débora (SEPEP). 
 
Thiago Luiz (SMT) saudou os presentes desejando um feliz Dia das Mulheres e respondeu sobre as atualizações pendentes, principalmente a necessidade de dados de 2023 da SP Trans. Ele explicou as dificuldades encontradas e o processo em andamento para resolver essa questão. 
 
Marilia (SEPEP) reforçou a disponibilidade em conversar separadamente com cada secretaria e que todas receberão por e-mail lembrete do primeiro período de atualização e a sequência das reuniões conforme estabelecido anteriormente pelo cronograma, agradeceu a todos e encerrou a reunião. 
 

Última Atualização: 12/03/2024 17:07:12

Ata da 2ª Reunião ordinária do Grupo Técnico Intersecretarial de Indicadores da Cidade de São Paulo

Data da Reunião: 05 de dezembro de 2023. 

Local: Plataforma Microsoft Teams 

 

Aos cinco dias do mês de dezembro do ano 2023, às 14h30, na plataforma Microsoft Teams, reuniram-se para a 2ª Reunião Ordinária do Grupo Técnico Intersecretarial de Indicadores da Cidade de São Paulo. 

 
 

Órgãos participantes: 

CGM, SEGES, SEHAB, SEME, SEPEP, SF, SMC, SMDHC, SME, SMIT, SMJ, SMPED, SMRI, SMS, SMSU, SMT, SMUL, SP-Regula e SVMA. 

 
 
Pautas Abordadas: 

 

  1. Balanço das Atualizações: 

 

Marilia (SEPEP) apresentou um balanço da atualização dos indicadores. Destacou que após revisão em conjunto com as secretarias, o número de indicadores na plataforma foi reduzido de 690 para 680. Desse total, 385 estão atualizados até o ano de 2022 e 95 se encontram no teto de atualização, assim, o percentual de atualização é de 70,7%.  
 

  1. Revisão dos Indicadores ODS:  
     

Fernando (SEPEP) pontuou sobre a revisão dos indicadores relacionados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), abordando possíveis ajustes e alinhamentos necessários, mencionou que a maioria das alterações está relacionada ao nome de cada indicador e que deve haver maior clareza no preenchimento das fichas. Para alguns indicadores foi necessária uma revisão metodológica, que implicou em alteração na série.  
Ricardo (SEPEP) agradeceu o envolvimento de todos na revisão e destacou a importância de manter contato e apontou a demanda da sociedade civil sobre indicadores de transportes. 
 

  1. Melhorias do Site: 

Marília (SEPEP) listou as melhorias que foram feitas no site , destacou a correção de alguns erros e a possibilidade de fazer download dos indicadores em CSV.  Ressaltou que este é um trabalho contínuo. 
Maria Gorete (SEPEP) apresentou, através do compartilhamento de tela, as melhorias feitas em parceria com SMIT e o TI de SEPEP. 
Marília (SEPEP) respondeu pergunta de Raíssa (SMC) sobre desagregação de indicadores e apontou o intuito de ter os dados o mais desagregado possível.  
Gabinete (COVISA) relatou problemas técnicos ao abrir novas guias no site, resultando em mensagens de erro. Constatou dificuldade na exploração de diferentes indicadores simultaneamente. 
Fernando (SEPEP) sugeriu explorar ajustes para melhorar a navegação. 
 
4.   Período de Atualização e Cronograma de Reuniões - 2024: 

Marilia (SEPEP) propôs discutir o cronograma de atualizações para o próximo ano (2024) e estabelecer um calendário de reuniões para garantir uma comunicação eficiente. Foi proposta a organização dos trabalhos com dois períodos de atualização por semestre: março e maio no primeiro semestre; agosto e novembro no segundo semestre. A maioria dos presentes manifestou estar de acordo com os novos períodos de atualização. 

Foi proposto um cronograma de reuniões para 2024, inicialmente com cinco períodos (fevereiro, abril, junho, setembro e dezembro), destacou-se que o grupo pode ter mais reuniões ao longo do ano caso haja necessidade. A primeira reunião ficou previamente marcada para o dia 29 de fevereiro. 

 
 

  1. Dashboards:  

Marília (SEPEP) apresentou o novo painel que foi inserido no site (recortes raciais) no mês da consciência negra. Destacou a possibilidade de inserção de novos painéis temáticos feitos em conjunto com as secretarias ou revisão dos existentes. 

  1. Cursos do ObservaSampa: 

 

Marília (SEPEP) informou o grupo sobre a retomada dos cursos do ObservaSampa, tanto no formato EAD como presencialmente. 
 
A reunião foi encerrada, destacando a importância da colaboração para o aprimoramento contínuo dos indicadores e do sistema.  

Última Atualização: 06/12/2023 16:24:23

ObservaSampa lança novo painel com o recorte racial sobre a situação da população negra

O Observatório de Indicadores da Cidade de São Paulo (ObservaSampa) lança, no mês da Consciência Negra, um novo painel com um recorte racial de dados sobre a situação da população negra na cidade.  


O painel traz informações sobre o percentual de população negra no município, a diferença de rendimento da desta população em relação a população não negra, o percentual de crimes violentos fatais com vítimas negras, a distribuição da raça/cor dos alunos da rede municipal, e o percentual de servidores negros, entre outras.  


É possível acessar o painel a partir da aba Painéis, clicando no tema Recortes Raciais.  

Última Atualização: 16/11/2023 15:40:35

Ata da 1ª Reunião ordinária do Grupo Técnico Intersecretarial de Indicadores da Cidade de São Paulo

Data da Reunião: 12 de setembro de 2023. 

Local: Edifício Matarazzo 

 

Órgãos participantes:  

CGM, SEGES, SEHAB, SEPEP, SF, SIURB, SMADS, SMC, SMDET, SMDHC, SME, SMIT, SMJ, SMPED, SMRI, SMS, SMSU, SMT, SMUL, SP-Regula, SPTuris. 

 

Pauta da reunião 

  

1. Apresentação da Coordenadoria de Avaliação e Gestão da Informação e do ObservaSampa - Observatório de Indicadores da Cidade de São Paulo;  

2.   Proposta do Plano de Trabalho do GTI – Indicadores:  

  Atualização dos dados dos indicadores;  

Revisão dos indicadores;  

Definições de cronogramas.  

3.  Esclarecimentos e outros pontos de interesse geral. 

 

Marília (SEPEP) iniciou agradecendo a oportunidade de retomar as reuniões do Grupo Técnico Intersecretarial de Indicadores (GTI-Indicadores). Apresentou a linha do tempo, desde a criação do ObservaSampa até a situação atual na Coordenadoria de Avaliação e Gestão da Informação (CAGI).  Falou sobre as atribuições do GTI-Indicadores e de CAGI. 

Gorete (SEPEP) apresentou a plataforma e suas funcionalidades a fim de introduzi-la aos que ainda não tinham familiaridade com a mesma. Destacou os painéis em Power BI como uma novidade em relação ao antigo site do ObservaSampa.  

Marília (SEPEP) destacou que apesar da melhoria na navegação e visualização dos indicadores em relação ao antigo site, não há mais a possibilidade de baixar um indicador específico, porém resgatar essa função é uma melhoria prevista. 

Lara (SMUL) questionou sobre a carga dos dados no sistema e a revisão dos indicadores. 
Marília (SEPEP) respondeu que as mudanças no site se restringiram ao front-end e ainda há a necessidade de trabalho “braçal” para organizar e subir tabelas no sistema. A auditoria, antes feita na SMUL, foi retomada em CAGI e constatou-se a necessidade de atualização e revisão principalmente de indicadores ODS. Ressaltou a importância em aumentar a média de acessos ao site do observatório e da diversificação do público para além de pesquisadores e do TCM.  

Marília (SEPEP) falou sobre a importância dos indicadores no ciclo das políticas públicas destacando que os desafios hoje são manter a plataforma atualizada e apresentar indicadores sensíveis que realmente possibilitem monitorar e avaliar as políticas públicas e desenvolver estudos e avaliações em conjunto com as secretarias. Propôs a organização de fluxo de trabalho com reuniões setoriais a fim de completar as atualizações até o período de 2022 ainda neste ano. 

Angélica (SMSU) comentou sobre a possibilidade de utilização do SMAE para monitoramento de indicadores. Marília (SEPEP) respondeu que a partir de uma melhoria na forma de introduzir os dados, a utilização poderia ser avaliada. 

Thiago (SETRAM) comparou a dinâmica do fluxo no SMAE com a do ObservaSampa. Ressaltou a importância de garantir dados atualizados, íntegros e centralizados, deu exemplos de necessidades dentro das secretarias. 

Fernando (SEPEP), falou sobre a revisão dos indicadores da Agenda 2030, mencionou que na auditoria feita por CAGI verificou-se, por exemplo, que indicadores que não têm atualizaçãomuitos anos ou que só tem a informação para um ano. Realçou a particularidade do ObservaSampa em relação a outros instrumentos de dados da cidade de São Paulo pela possibilidade de discutir os indicadores em sua série histórica, além de poder visualizá-los em dashboards em função do período, organizando-os por subprefeituras etc. Enfatizou que a visão macro temporal pode nos ajudar a mensurar os efeitos e resultados das políticas a avaliar. Propôs que a revisão considere os objetivos de cada indicador. 

Ricardo (SEPEP) fez uma introdução sobre a Agenda 2030, falou sobre o trabalho da comissão ODS em aproximar os objetivos da agenda internacional com a realidade municipal e reforçou a importância da auditoria mencionada por Fernando (SEPEP) a fim de verificar a consistência dos indicadores e se eles realmente retratam a realidade de São Paulo garantindo também que o cidadão possa visualizar se os objetivos são alcançados ou não. 

Marília (SEPEP) complementou dizendo que, apesar da comissão ODS já ter como atribuição revisar indicadores da agenda 2030, há uma dificuldade em monitorá-los devido à grande quantidade. Salientou então a importância de verificar os indicadores que fazem sentido monitorar ou não. Informou aos participantes que seria enviado um formulário para preenchimento, com o objetivo de facilitar o fluxo e a organização dos trabalhos do GTI. 

Wellington (SME) levantou uma questão a respeito da dificuldade enfrentada na interpretação da Lei 14.173, contextualizou com a realidade de SME, e sugeriu que o grupo convide auditores do TCM para que acompanhem a discussão. Criticou a Lei ser vaga e permitir cobrança dos órgãos sobre informações que já são publicadas na plataforma do observatório. Perguntou sobre atualização dos dados de 2022. Marília (SEPEP) mencionou a estimativa da SEADE e a necessidade de aguardar o Censo. Disse que a revisão da legislação é uma questão antiga e os pontos específicos e vagos geram um imbróglio, sugeriu retomar as propostas de revisão da Lei 14.173. 

Clayton (SMUL) levantou uma questão sobre a qualidade dos indicadores e sobre a metodologia para tornar os indicadores auditáveis. Fernando (SEPEP) respondeu que ainda não há exatamente uma metodologia e que a auditoria dos indicadores foi um trabalho em equipe, mas manteve aberta a discussão. 

Viviane (SMADS) ressaltou a importância de se ter indicadores passíveis de discussão com a sociedade civil. Ricardo (SEPEP) mencionou a importância do desenvolvimento de metodologia em auditoria e sobre ajustar os indicadores para que a sociedade civil consiga acompanhar se as metas da agenda estão avançando ou não. 

Angélica (SMSU), Lara (SMUL) e Marília (SEPEP) pontuaram a questão da demanda com formulários e envio de dados para diversas secretarias, o que gera retrabalho e dados que muitas vezes aparecem de formas divergentes em diversos canais da Prefeitura de São Paulo. 

Marília (SEPEP) agradeceu a todos e encerrou a reunião. 

Última Atualização: 21/09/2023 16:44:12

Prefeitura de São Paulo lança Painel de Monitoramento da Agenda Municipal 2030